Brasil tem potencial para 700 GW de parques offshore

O potencial do Brasil para geração de energia eólica no mar, segundo o Roadmap Eólica Offshore da EPE – estudo detalhado para balizar o planejamento de parques offshore – chega a 700 GW, em locais com até 50 metros de profundidade.

Embora ainda no papel, há projetos para geração de energia eólica offshore no país em licenciamento – em 2021, já são 20 com pedidos no Ibama, em sete estados – Bahia, Ceará, Espírito Santo, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul -, num total de 42 GW de potência instalada.

No mundo, a capacidade eólica offshore chegou a 35 GW em 2021, e a estimativa da GWEC é que a produção eólica offshore global alcance 234 GW em 2030.

De acordo com as estatísticas da agência Irena, o Reino Unido mantém a liderança em parques marítimos instalados, com 10,4 GW, seguido pela China, com 9 GW e pela Alemanha, com 7,7 GW. No Reino Unido e na Alemanha foram aplicadas as turbinas de maior potência, com uma média de 6 e 5,6 MW respectivamente.

Acompanhe aqui os projetos em licenciamento.